terça-feira, 1 de abril de 2008

O Dia em que Charlotte Caiu no Buraco!

Bom, isso aconteceu dia 26 de março de 2008, aproximadamente às 23:15h. Eu não consegui postar no blog nessa data porque, exatamente nessa semana, eu fiquei sem internet em casa! De qualquer forma, acho que essa história é única e merece seu espaço no meu blog que é um retrato do que acontece na minha vida na Irlanda.

A verdade é que eu acho que não deveria ter comprado um celular tão caro para começo de conversa. Mas, quando eu cheguei, estava maluca para ter meu Sony Ericsson Z610i que, carinhosamente, chamei de Charlotte (em homenagem ao Charlie, meu primeiro celular caro que ficou no Brasil!). Então, quando eu cheguei, essa foi a minha primeira compra. Eu gastei EUR 200,00 e ganhei uns EUR 80,00 de crédito que eu não usei porque eu troquei de operadora. Mas ele é rosa, era lindo e super fashion. Enfim, era tudo que uma Barbie japonesa como eu sempre quis ter!

Mas a Charlotte sofreu em minhas mãos. Em menos de um ano, sua superfície linda e espelhada está toda riscada. Tem até algumas partes tão arranhadas que a superfície até descascou. Isso aconteceu devido a diversas quedas que a Charlotte teve na Europa, ao fato de eu andar com ela no bolso do meu casaco com chaves dentro, enfim a diversos fatores. O que a Charlotte não pode reclamar é de ter tido uma vida tediosa: ela sempre foi a minha companheira em todos os momentos, em todas as viagens (menos para Roma porque eu, estupidamente, a esqueci no trabalho e quando voltei para pegá-la, a loja tinha fechado) e eu não consigo mais viver sem ela. Better saying, eu não consigo mais viver sem um celular porque este se tornou o único meio de comunicação que eu tenho com as pessoas; afinal não tenho telefone fixo em casa!

Bom, voltando ao dia em que a Charlotte caiu no buraco. Estava eu em minha varanda, fumando um cigarro pós-janta e levei a Charlotte comigo porque estava falando no telefone. Deixei a Charlotte cuidadosamente no peitoral da minha varanda. Preciso explicar, agora (nesse momento que vocês já devem estar imaginando o que aconteceu), que meu apartamento fica no térreo. Mas não é tão térreo assim. O piso da minha varanda fica na altura do ombro de uma pessoa de 1.60/1.70m que esteja passando pela rua. E tem um muro baixo e grade.

Quando eu estava saindo da varanda, fui pegar a Charlotte e o meu isqueiro. Peguei o isqueiro e, distraidamente, esbarrei na Charlotte que caiu, exatamente, entre o muro e a sacada. Vocês até podem imaginar que não foi tão trágico assim; poderia ter sido pior. O problema é que o muro é um pouco mais alto que o meu braço então eu não consigo pegar quase nada que caia lá. Um dia, para vocês terem idéia, eu derrubei minha sacola da marmita no buraco e só consegui resgata-la com a ajuda de um cabo de vassoura com o qual eu pesquei minha sacola de marmita.

Na hora que a Charlotte caiu, a Cá apareceu na varanda. Ela me perguntou se eu tinha derrubado meu celular na rua e que ela ficaria olhando enquanto eu iria pegá-lo. Eu disse que era um pouco pior: a Charlotte tinha caído no buraco. Literalmente. Ela me perguntou como eu tiraria ela de lá. Então sai do meu apartamento (em um frio de cortar os ossos) com uma vassoura em mãos e fui em seu resgate!

Andei pela rua até a altura da minha varanda, com a vassoura em mãos, pronta para a ação. Nesse momento, a Cá estava na varanda para ser meus olhos nessa missão. Puxei a Charlotte com a vassoura e, como eu havia dito antes, não conseguia alcança-la porque o meu braço era curto demais para tal operação. Então, quando a Charlotte chegou ao muro, coberta por folhas secas, percebi que não conseguiria alcança-la, mesmo com a Cá me guiando por toda a operação. Então pedi a ela que me trouxesse a pá de lixo. Como em uma exímia missão (ou melhor, jogo do Xou da Xuxa ou Passa e Repassa), eu, finalmente e com toda a ajuda da pá e da Cá, puxei a Charlotte de volta ao mundo dos vivos!

Não sei se ela está mais arranhada que antes (é provável, mas eu não poderia dizer; ela já passou por muitas nessa curta vida, como eu já disse), mas ela está comigo e resgatada! Eu quero um celular novo, mas nunca poderia abandonar minha grande companheira, aquela que me acorda todas as manhãs e que vai comigo para qualquer canto! Anyways, agora ela está salva, com os horários programados para me despertar e deitada em minha cama! Sã e salva, finalmente!

Um comentário:

Tony disse...

Oi Tattyyyyy !! Td bem com vc?? Espero que sim... Estou deixando esta msg pra te deixar um Beijão e dizer que estou com mtas saudades de ti !! Bjos e se cuida!